sexta-feira, 25 de Abril de 2014

Fiz do Cravo uma Nação



Fiz da Chaimite, um arado
E da granada um pião.
Da G 3, fiz um cajado.
E do cravo uma nação.

Da mochila, fiz sacolas
Do inimigo um irmão,
Dos quartéis eu fiz escolas,
Do desperdício fiz pão.

Fiz do Racal a guitarra,
Do gemido uma canção.
Do abutre uma cigarra
E da caserna, um salão.

Dos hélios fiz ambulâncias,
Das bases fiz hospitais.
Da guerra fiz tolerância
Dos namorados casais

Dos soldados fiz poetas.
Deputados, vendedores,
Serralheiros, escriturários,
Bancários e professores

Abril/2000
Leandro Fialho

quinta-feira, 17 de Abril de 2014

25 de Abril - 40 Anos


De Abril, diz-se aguas mil
Para mim foi liberdade
Roubada á ditadura Vil
Num poema de verdade

Como arma uma canção
E um povo sem maldade
Cravo vermelho, coração
Para mim foi liberdade

Pura sã e sem rancores
Não fossem falsos gentis
Era o Abril dos Amores
Roubados á ditadura Vil

Que matou velhos e novos
Sem dó e sem piedade
Foram libertados povos
Num poema de verdade


Se não tem sido em Abril???
Teria sido em Janeiro…
E seremos muitos mil
Em Maio ou Fevereiro.


Abril 2014
Leandro

domingo, 30 de Março de 2014

Alferes Lopes...

Faleceu a 21 de Março passado vitima de doença prolongada o nosso amigo e camarada Alferes Lopes - Onde quer que estejas um grande bem-haja, para a família enlutada os meus, penso que de todos, os nossos sentidos pêsames.

terça-feira, 31 de Dezembro de 2013

2014...

Companheiros e Camaradas da CAC 4641, que 2014 vos traga tudo o que projectaram. Abraços Fialho

sábado, 21 de Dezembro de 2013

Mensagem de Natal...

Companheiros e camaradas, não somos nós, mas podiamos ser. Para todos os ex-militares da CAC 4641, Um Santo e Feliz Natal e que 2014, nos traga força suficiente para correr-mos com esta quadrilha de ladrões que nos estão a roubar o Natal. Festas Felizes

sábado, 16 de Novembro de 2013

Che

Tenho o coração partido
Também a alma a sangrar
Porque perdi um amigo
Que anda no céu a brincar

Partiu abraçado á dona
Acariciado por mim
O seu coração parou
Num dia 13 sem fim

2013, em Novembro
Quando saiu do trabalho
Vergado p´lo sofrimento
Tinha nos ossos agasalho.

Era cego, não ouvia,
Mesmo assim vinha á janela
Cheio de garbo e valentia
Do carro via…as cadelas

Tenho o coração partido.
Também a alma a sangrar.
Porque perdi um amigo
Que anda no céu a brincar

13 de Novembro e 2013

sexta-feira, 13 de Setembro de 2013

40 anos...

O nome do grupo, tem tudo a ver com o evento.
Amanhã, 2º fim de semana de setembro, realiza-se mais um encontro de ex-militares que serviram com garbo no já chamado Vietname Portugues, a Guiné. Aos que vão estar presente e aos que não vão

Do Fialho da Patroa e do Buja-Buja, um grande bem haja a todos , nomeadamente ao Camarigo e ex-alferes, O Sabido, organizador de mais este encontro.
Com o prometido é devido e devido á gentilesas com Camarigo Sabido organizador do invento, aqui vai, como as Mulheres são parte fundamental nestes nosso encontro...